“Não paramos de brincar porque envelhecemos; envelhecemos porque paramos de brincar” (George Bernard Shaw)
É desta forma que a Direção-Geral de Educação inicia as suas orientações para as Atividades de Enriquecimento Curricular reforçando algo que urge na nossa sociedade: promover o tempo de brincar livre da criança. Estas orientações surgem como um desafio para todos aqueles que estão, tal como nós, comprometidos com a saúde e bem-estar na infância e a Câmara Municipal de Torres Vedras foi uma das entidades que solicitou apoio ao sector da Actividade Lúdica para operacionalizar as orientações. Assim, realizámos a 6 de setembro a ação “Brincar Livre” com docentes e assistentes operacionais das diferentes escolas do Município.
A ação em causa teve como conteúdos nucleares: as orientações do Ministério da Educação (brincar como direito, brincar e desenvolvimento da criança, tempo para brincar e escolarização das AEC); o brincar livre na organização de uma AEC (o projeto, os técnicos, os recursos e o espaço); o kit “Brincar a Sério” (brincar no exterior, o faz de conta, as artes, a tradição, o desperdício e brincar e a aprendizagem); a avaliação da AEC (fichas de observação e a voz da criança) e exemplos de atividades a desenvolver.
Quanto à avaliação da ação, numa escala de 1 a 4 (1- Nada; 2-Razoavelmente; 3-Bastante e 4-Completamente), a média das respostas oscila entre os valores 3 e 4 em praticamente todas as questões e a Avaliação Global situou-se nos 3,4.
Congratulamo-nos por mais este passo na defesa do direito de brincar e pelo reconhecimento que é na infância que se dá um franco desenvolvimento físico, mental e social, se treinam e aprimoram as competências futuras, se reconhece e experiencia o mundo e se inicia a construção do futuro de todos nós. E que as crianças fazem tudo isto, primordialmente, através do brincar.

brincar TV

Largo da Memória, 14, 1349-045 LISBOA +351 213 617 880Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.