Tendo conhecimento de que o Instituto de Apoio à Criança foi proposto como candidato à atribuição do III Premio Rey de España de Derechos Humanos manifesto, com muito gosto e honra, o meu total apoio a essa candidatura.

O Instituto de Apoio à Criança é, há 25 anos, uma instituição de referência ética, cultural, científica e social excelente, em Portugal e em Países de expressão portuguesa, com reconhecimento internacional, na promoção e protecção dos direitos da criança, ao nível do pensamento, da divulgação e da acção.

Dirigida pela sua distintíssima Presidente, Exma. Drª Manuela Eanes, com excepcionais competência, espírito de solidariedade e de serviço, sentido de futuro, capacidade de comunicação, de inovação e de estímulo a intervenções transdiciplinares e interinstitucionais proficientes e generosas congregando um vasto número de personalidades e de técnicos de grande qualidade, o Instituto de Apoio à Criança foi e continua a ser pioneiro em diversificados projectos e iniciativas de interesse muito relevante para o progressivo radicar de uma nova cultura da criança fundada no seu reconhecimento como sujeito autónomo de direito.

Inspirado num profundo ideal humanista, a partir de uma concepção actual dos direitos humanos como aquisição civilizacional plena de virtualidades, o Instituto de Apoio à Criança intenta e consegue demonstrar bem como é possível perseguir com o maior êxito possível a concretização desse ideal na vida da cada criança.

Fá-lo a partir de um leque vasto de actividades de muita qualidade, que abrangem domínios variados, desde, entre outros, a informação, a sensibilização, a formação, a avaliação, a investigação, até à intervenção no terreno no âmbito, por exemplo, da actividade lúdica, da mediação escolar, da humanização dos serviços de saúde infantil e juvenil, da detecção e encaminhamento de violações dos direitos humanos das crianças, da problemática das crianças desaparecidas e da protecção das crianças de rua.