Projeto: Mala VIP

Descrição

Pretende que os jovens encontrem respostas inovadoras para o combate das desigualdades encontradas localmente, implementando-as e partilhando essas boas práticas entre si. Simultaneamente pretende que estes jovens desenvolvam as competências necessárias para o pleno exercício da cidadania e para o direito à participação, desenvolvendo atividades com os mais novos e contribuindo de forma empreendedora para o bem-estar de crianças em situação de vulnerabilidade social numa perspetiva local.

A partilha de boas práticas entre os jovens agentes de mudança, bem como dos materiais criados, foram essenciais para o impacto do projeto e para a criação do produto final – uma Mala Pedagógica, a que denominaram Mala Vivacidade, Inovação e Participação (Mala VIP), como meio de disseminação e de continuidade no combate às desigualdades e à promoção do exercício pleno da cidadania.

Área de Intervenção

Educação e Social

Público-Alvo

Crianças e jovens com idades compreendidas entre os 8 e 18 anos de idade de ambos os sexos e de ascendência cultural diversificada.

Provenientes de contextos sociais e economicamente vulneráveis, com algumas problemáticas identificadas, e que apresentavam múltiplas desvantagens no acesso às oportunidades e ao exercício da cidadania.

Os beneficiários diretos, foram numa primeira fase os adolescentes e jovens abrangidos pela intervenção das instituições membro da Rede Construir Juntos numa perspetiva de empowerment. Numa segunda fase, foram as crianças os beneficiários diretos da ação dos mesmos jovens, numa perspetiva do exercício do direito à participação.

Dentro dos vários grupos de beneficiários, encontrámos: crianças e jovens em situação de pobreza e exclusão social; mães adolescentes, crianças e jovens com medidas de promoção e proteção e/ou institucionalizados, jovens com medidas tutelares educativas e/ou penais, adolescentes e jovens que abandonaram a escola e estavam fora de qualquer medida educativa/formativa, pessoas portadoras de deficiência física e mental, beneficiários de apoios sociais.

Objetivos Gerais

  • Combater as desigualdades através da promoção de atitudes proactivas em prol da mudança e da resolução de problemas.
  • Facilitar a educação de pares.
  • Promover o exercício do direito à participação, de forma consciente, informada e responsável.

Âmbito (Nacional ou Internacional)

Nacional

Identificação de Parcerias Externas

A Rede Construir Juntos formada em 1997 é uma rede de âmbito nacional, e que tem por finalidade promover o trabalho e potenciar as sinergias das ações no combate à exclusão social, na área da infância e juventude.

Neste contexto nasceu em 2010, resultado da intervenção com os jovens das instituições que fazem parte da Rede “Construir Juntos” (RCJ), a Rede Juvenil “Crescer Juntos” (RJCJ).

Entre os objectivos da Rede Juvenil “Crescer Juntos”, destacamos: – Potenciar a participação ativa das crianças e jovens, nas medidas que lhes dizem respeito, dando-lhes a palavra e fazendo chegar aos decisores políticos as suas sugestões e propostas; – Contribuir para a adequação das medidas de política nacional e internacional para a infância e juventude.

Os parceiros neste Projeto foram as instituições que compõem o Pólo de Lisboa da RCJ.

Cada instituição tinha como missão, desenvolver o projeto com os jovens intervenientes no mesmo, promover a reflexão e o debate sobre as temáticas previamente selecionadas e estimular a criatividade para a construção de materiais pedagógicos inovadores com impacto no grupo de pares.

As instituições intervenientes no projeto tiveram ainda a missão da avaliação do mesmo, bem como a disseminação das boas práticas e da Mala pedagógica como metodologia inovadora no combate às desigualdades sociais e à promoção da cidadania e do exercício do direito à participação.

Articulação entre serviços intervenientes e áreas transversais

Cooperação Nacional e Internacional

Período de Execução

De 01/07/2017 a 30/06/2018

Principais Resultados

  • Foram envolvidos cerca de 60 crianças e jovens, ao longo do projeto, embora nos intercâmbios (7 concelhios e 1 nacional) tenha havido uma participação média de 35 a 40 crianças.
  • Ao longo do desenvolvimento do projeto foi realizada a capacitação para o exercício da cidadania, através do treino de competências, a 60 crianças e jovens.
  • Foram produzidas 60 malas pedagógicas (contendo 2 jogos didáticos sobre Os Direitos Humanos; Brochura, Pen com conteúdo pedagógico e cartaz alusivo à Declaração Universal dos Direitos Humanos construído pelos jovens do projeto).
  • Disseminação dos materiais produzidos a cerca de 300 crianças e jovens em diversos contextos (efeito multiplicador prolongado).

Galeria de Fotos