Recursos

A Criança Desaparecida e a Linha 116 000

A Criança Desaparecida e a Linha 116 000

Em 2004, com o intuito de combater as situações de desaparecimento, rapto e abuso sexual, criou [o IAC – SOS-Criança] a valência do SOS-Criança Desaparecida, a que podem ter acesso através do número de telefone gratuito 116 000. Em Portugal, o número foi atribuído ao Instituto de Apoio à Criança, por despacho ministerial do Ministério da Administração Interna em agosto de 2007, e veio substituir o número 1410, criado em 25 de maio de 2004 para participar situações de Crianças Desaparecidas.O telefone 116 000 começou a funcionar em Portugal em 2008 e em 2009 é lançado em simultâneo em 10 Estados Membros. Clique para ler.

A Minha Voz Importa…

Brochura “A Tua Voz Importa: o que sentem as crianças e jovens sobre a pobreza e exclusão social”
Partiu de uma iniciativa organizada e promovida pela EAPN e pelo Instituto do Apoio à Criança e consistiu na auscultação de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade sobre os problemas da pobreza e da exclusão social. Esta iniciativa contou ainda com a colaboração do Conselho Português para os Refugiados, do Centro Social e Paroquial de São João das Lampas e com o apoio do Instituto da Segurança Social e da Coordenação Nacional da Garantia para a Infância.

A Path of Utopia: Creating Reality: 25 Years

A Path of Utopia: Creating Reality: 25 Years

Esta publicação em língua inglesa é distribuída nos Encontros internacionais aos parceiros do IAC. Nela se apresenta um resumo dos principais projectos que cada sector do IAC realizou desde a sua criação, para além de conter informação que mostra o grande contributo que o IAC deu para a causa da Promoção e Defesa dos Direitos da Criança em Portugal, desde a sua criação em 1983. Clique para visualizar.

Aprendizagem @ Distância

Em virtude das limitações impostas pela Pandemia Covid-19, que vieram alterar as nossas vivências, nomeadamente no contexto académico, o sistema educativo viu-se confrontado com a necessidade de adotar medidas alternativas com vista a assegurar as aprendizagens das crianças e jovens. Assim, não obstante a atual conjuntura e com objetivo de atestar que todos os alunos continuassem a aprender, o ensino a distância constituiu-se como uma solução. Clique para ler.

Caderno em Casa com Direitos

Recurso Digital sobre alguns dos Direitos da Criança presentes na Convenção sobre os Direitos da Criança de 1989 e o trabalho desenvolvido pelo IAC. Art.º 12 Direito à Participação, Art.º 19 Direito à Proteção, Art.º 24 Direito à Saúde, Art.º 28 Direito à Educação, Art.º 31 Direito a Brincar. Clique para ler.